Deixa eu brincar de ser feliz.

Los Hermanos. (via poesografa)

Seu corpo nu só deve pertencer a quem se apaixonar por sua alma nua.

Charlie Chaplin em uma carta para sua filha, Geraldine. (via velhoarios)

Eu me sinto completamente perdido nesse exato momento e não sei qual caminho pegar pra me reencontrar. Não, dessa vez ninguém me deixou. Até porque todos se vão tão de pressa que não consigo me apegar a ninguém. Isso definitivamente não é sobre um coração partido. Sei lá, eu só estou com tanta coisa na cabeça, tantos pensamentos e vozes me dizendo tantas coisas e o mais frustrante é que eu não consigo ouvir nenhuma. Não sei qual direção seguir, quem amar ou pra qual amigo ligar. Me sinto rodeado de pessoas e ao mesmo tempo tão sozinho. É realmente angustiante precisar de alguém e ao mesmo tempo não precisar de ninguém. Parecer ser tão independente e no fundo estar sendo apenas auto-destrutivo. Eu visto tantos sorrisos pra enfrentar os problemas diários, as pessoas, meus pais… que isso se tornou natural. É tao fácil responder que não é nada e continuar guardando tudo pra mim e ir chorar antes de dormir, quando ninguém está por perto, como se o travesseiro me ouvisse e fosse capaz de colocar as coisas no lugar. Acho que é por isso que as pessoas não percebem que não está tudo bem. Não percebem que eu queria gritar e pedir ajuda ou quem sabe um abraço ou alguém pra me ouvir reclamar sem me julgar. Eu só queria saber o que fazer com a minha vida. Quer dizer, eu nem sei se tenho uma vida. Qual o sentido? Nascer, casar, ter filhos, se divorciar, virar alcoólatra e morrer? Ou quem sabe… nascer, ter uma adolescência complicada, uma vida marcada por relacionamentos que não deram certo, fazer uma faculdade e ser um trabalhador inconformado e então morrer? Porque a única certeza é a morte. Eu só queria achar respostas pra algumas perguntas. A verdade é que eu só queria saber qual o sentido disso tudo. É isso que chamam de vida? Porque se for, alguém deveria ter me perguntado se eu queria nascer.

Querido John  (via sex-lesb)
851 · reblog

E quando perguntarem do seu passado, simplesmente responda: Eu não vivo mais lá.

Tati Bernardi.  (via principar)

Assim como o verão traz o sol, as pessoas trazem a dor. É inevitável não causarmos dor no próximo, seja ela grande ou pequena. Depositamos nossa confiança por inteira nos ombros de um certo alguém, e no final das contas esse alguém acaba não suportando o peso da confiança em suas costas. Ninguém é confiável por inteiro, o risco de nos decepcionarmos são grandes. O ser humano tem o velho hábito de criar crateras de dores no interior de quem o ama. Sorrisos são destruidos, lágrimas começam a surgir, a esperança vai morrendo aos poucos, a fé vai sendo destroçada. Olhares cobertos de lágrimas olham pro céu implorando por socorro - Ei Deus, está ai? Está me ouvindo? - sussuros são ouvidos. Em silêncio o Criador das estrelas permanece, com a certeza de que Ele pode sarar nossas feridas sem precisar deixar cicatrizes. Somos assim, capazes de depositar nossa confiança por inteira naqueles que podem nos decepcionar, e logo em seguida corremos implorando a Deus por um socorro qualquer. Nossos olhos estão cegos, incapazes de enxergar que para toda dor ou problema, Deus é a solução.

Laureane Antunes  (via d-engoso)

Por quê você não ri 5 vezes da mesma piada, mas chora 10 vezes pelo mesmo motivo?

Desconhecido.  (via aprendizdepoeta)

É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou. Entregar todos os teus sonhos porque um deles não se realizou…

O Pequeno Príncipe.  (via d-engoso)

Quero aquele carinho,
deitar no teu peito.
Ouvir tua respiração
e teu coração pulsar.
Quero as frases clichês
e o riso depois…
Quero um amor só meu,
Quero falar de “nós”.

Se for clichê, que seja!  (via d-engoso)
193 · reblog
mists